terça-feira, 30 de junho de 2009

"Não subo em palanque com Gorete" Afirma Flaviano Monteiro em Apodi.

Prefeita Gorete Pinto propôs um pacto de paz por Apodi: Flaviano não aceitará proposta.
“Não existe a menor possibilidade de subir no mesmo palanque com a prefeita Gorete Pinto”, com esta frase o professor Flaviano Monteiro respondeu à iniciativa da prefeita Gorete Pinto, que conclamou de público uma possível união entre os dois líderes apodienses.
Em contato com o blog, Flaviano afirma que não há nada de pessoal em sua decisão, mas é preciso respeitar a vontade dos eleitores que acreditaram em sua proposta política na eleição de 2008.

“Não tenho nada contra ela. Mantenho uma grande estima à prefeita, à sua familia, mas me propus a colocar em prática um outro projeto, e não há como manter nenhuma ligação política com Gorete. Não se trata de uma decisão radical, apenas respeitarei a vontade dos mais de 10 mil eleitores que acreditaram em nossa proposta, que é diferente da implantada pelo atual governo”, destaca Flaviano.

Caso o ‘grupão Lulista’ se firme para a eleição de 2010, Apodi acompanhará uma natural reviravolta política espontânea.

***
Considero essa declaração nesse momento de retomada de lutas inoportuna, mas acho que o Flaviano tem razão as urnas lhe mostraram o caminho que deve seguir da qui em diante.

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Pra refletir...

Preste atenção nessa letra

Se Continuar como está

Um dos três vai sobrar para o Senado Garibaldi, Wilma ou Agripino.

Link

Resposta do Pânico as críticas de Mossoró

Reparam nas figuras que falaram na matéria?

Bruno e Marroni chega de helicóptero em Pau dos Ferros para show em praça pública

A dupla sertaneja Bruno e Marroni acaba de chegar na cidade de Pau dos Ferros, onde logo mais, realizará show na Praça de Eventos Nossa Senhora da Conceição.A chegada se deu por volta das 17h40 e de forma apoteótica.De helicoptero, após sobrevoar a cidade oestana, a dupla pousou na Praça de Eventos, de onde partiu para o Hotel Hertz, onde permanecerá até a hora do show.A expectativa na cidade oestana é grande com relação ao show de logo mais.Cerca de 50 mil pessoas devem acompanhar o show inédito.

Fonte: http://www.giropeloestado.blogspot.com/

Disse mais...


Ainda na entrevista ao Panora Politico da Rádio Vale o Senador Agripino disse que o sonho de Lula de o derrotar já se quebrou em Natal, e que respeita o presidente " é uma pessoa com qualidades e defeitos". Indagado se seria o possível vice de uma chapa presidencial o parlamentar comentou que não tem essa pretensão e que está disposto a colocar o nome para julgamento do povo para uma vaga no Senado.

Rosalba e Agripino falam da eleição 2010 no Panoram Político


Indagados pelo apresentador Jairo César sobre quais os destinos para 2010, o Senador José Agripino comentou que uma aliança só e boa quando flui naturalmente e assim tem sido com os três senadores do RN, e disse mais " pergunte a um garibaldista em quem ele quer votar para o governo e senado? sua resposta é o meu pensamento para próximo ano", e comentou que vem costurando politicamente com o intuito de construir uma chapa forte e que quando for o momento o oportuno o Rio Grande do Norte dará a resposta.

A Senadora Rosalba falou que acha que esta muito longe para se formar chapas, o momento é de continuar trabalhando, mas que em suas andanças, vem sempre escutando as vozes que vem do povo, mas que no momento devemos continuar trabalhando para ajudar os mais sofridos e carentes do nosso estado. Quanto a pesquisa ela foi enfática " A melhor pesquisa é a do povo".

O apresentador perguntou sobre o que parte da mídia vem jogando de que os senadores estão se desentendendo?, Agripino falou que são especulações da imprensa, e comentou que a caminhada dele e Rosalba vem de longa data e não será destruída por notas infundadas.

José Agripino e Rosalba no Panorama Político da Rádio Vale


O Senador José Agripino acompanhado da Senadora Rosalba Ciarline, concederam entrevista ao panorama político e falaram de tudo, UFERSA, governo e eleição.

O congrecista do DEM-RN, comentou sobre a questão da UFERSA e fez duras críticas especialmente ao Governo Lula, direcionando as mais severas ao Ministro da Educação, que segundo ele tem uma má vontade descomunal com Apodi, o Parlamentar relatou a luta inicial onde três Campus foram desatinados para o RN, contemplando as cidades de Angicos, Pau dos Ferros e Apodi, de acordo com ele a bancada destinou emenda coletiva para vinda da UFERSA para nossa cidade, entretanto sem justificativas uma das unidades foi pra Caraúbas e nossa cidade encontra-se excluída do processo. O Mec deveria ter mais respeito para Apodi, e a justificativa que onde tem IFET não pode ser UFERSA é infundada, é o absurdo dos absurdos. Apodi precisa de técnicos formados aqui para trabalhar as qualidades de nossa região falou o Senador. Por fim comentou que os três senadores do RN se engajarão na luta pela vinda da Universidade para nossa terra.

A Senadora pregou a união de todas as lideraças e sociedade para manutenção da luta pela UFERSA em Apodi, relatou que não levou em consideração o ato onde teria sido taxada de traidora de Apodi, o classificou como irrelevante, e que está disposta a lutar por mais unidades de ensino superior para todo o estado, e Apodi por conta de suas potencialidades naturais não pode deixar de ter uma universidade que explore de maneira positivas tantas riquezas.

Black and White


Se daqui a 20 ou 30 anos eu quiser me lembrar de Michael Jackson, tenho certeza de que meu mecanismo interno de busca aos arquivos do ídolo será iniciado pela palavra “sapatilhas”. É bem provável que esta associação não faça qualquer sentido para a imensa maioria das pessoas, mas, ao menos para mim, o cantor sempre estará relacionado a um tipo ordinário de calçado, daqueles que machucam o calcanhar e descolam o solado, ainda que novos.

Sinceramente não consigo ter certeza de que as tais sapatilhas eram réplicas das que foram vistas nos pés de Michael; talvez o simples fato de seu nome ter sido vinculado ao produto – quem sabe por um visionário importador de produtos chineses – já bastou para que a mercadoria vendesse feito água nas bancas de camelô do Rio, naqueles primeiros anos da década de 80.

Após muita insistência ganhei as minhas, e ainda no corredor do prédio, antes mesmo de entrar em casa, percebi que ter os sapatos apropriados não me assegurava nem a terça parte do que seria necessário para fazer o moonwalker. Não descartaria, inclusive, que as bolhas em meu calcanhar tivessem menos a ver com a qualidade das sapatilhas e mais com a perseverança em reproduzir aquela hipnótica forma de dançar.

A historinha serve para ilustrar este período, em que Michael tornou-se para minha geração o que Elvis e os Beatles foram para as anteriores. Entre o lançamento de Off the Wall (1979) , passando por Thriller (1982), até chegar em Bad (1987), não houve quem ameaçasse seu reinado absoluto na esfera da música pop. A bem sucedida parceria com o produtor Quincy Jones rendeu-lhe, entre outros louros, que o segundo disco desta impressionante série se consagrasse como o mais vendido da história da música, algo em torno de 100 milhões de cópias.
Mas os números apenas não seriam suficientes para expressar a hegemonia alcançada por Michael na primeira metade de sua carreira. Basta dizer que depois dele e de Madonna dificilmente alguém conseguirá atingir outra vez este patamar de sucesso, reservado aos seleto clube dos que ascenderam do posto de ídolos ao de mitos.

A estética de seus videoclipes não só instituiu o modelo vigente nas décadas seguintes como também ajudou a avalizar a existência da MTV. Aqui no Brasil, famílias inteiras se reuniam em frente à TV para assistir suas mirabolantes estreias no Fantástico, sempre recheadas de ousadas coreografias e intrigantes efeitos visuais, que culminavam em discussões extensíveis pelos recreios de toda semana.

Nem tinha 30 anos de idade, Michael já experimentava o status de um semideus, ao passo em que evidenciava-se a dependência que a indústria fonográfica desenvolvia em relação a ele. Tanta confiança depositada em seu carisma deve tê-lo distraído de fazer as escolhas certas, porque, daí em diante, seu império só fez declinar, como um castelo de cartas.

A extravagância do peculiar estilo de vida, aliado às manias e à obsessão pela autoimagem aprisionaram-no num personagem, um arremedo simbolizado pelos bizarros contornos que seu rosto assumia. Por trás desta máscara, Michael assistia à degradação de sua música, enquanto tentava resistir a sucessivos escândalos sexuais, bem como aos intermináveis e humilhantes processos de investigação criminal que resultaram em sua completa exposição. Ao logo da década de 90, os fãs do rei do pop precisaram, sobretudo, amá-lo, apesar dele próprio.

Frente a este cenário, Michael demonstrou ter consciência de que precisava desesperadamente desvincular-se da fama de malfeitor de criancinhas para reassumir a alcunha de “Elvis Negro”, que um dia lhe fora atribuída. Não por coincidência casou-se com Lisa Presley, filha do homem, muito embora a união dos dois só tenha servido para reforçar a aura de pouca transparência que sua vida pessoal exalava. Se foi armação para concedê-lo alguma credibilidade, não funcionou. Era tarde demais.

As apresentações que faria na Inglaterra no próximo mês selariam o fim deste nefasto ciclo de quase 20 anos, em que esteve mais presente no noticiário policial do que nas revistas de fofoca. Seria a ressurreição daquele fenomenal Michael Jackson, agora pai de 3 filhos, responsável e preocupado com as finanças, disposto a reaver seu contato com a música e uma parcela do prestígio que um dia teve.

Ontem, no entanto, o destino impediu-o de escrever este capítulo em sua biografia. Nos 40 anos dedicados ao showbusiness conheceu, como ninguém jamais conhecera, tanto a fama quanto seu revés. As circunstâncias de sua morte ainda não foram totalmente esclarecidas, mas há indícios de que o infarto tenha sido consequência do abuso de medicamentos. Assim sendo, Michael reservaria sua vaga no hall de celebridades que morreram de maneira trágica.
A surpreendente notícia – se é que, em seu caso, isto ainda é possível – deixa no ar uma pergunta para as futuras gerações: Michael Jackson será lembrado como o gênio que revolucionou a indústria do entretenimento na segunda metade do século XX, ou como um sujeito desequilibrado, autodestrutivo e atormentado pelas mazelas de sua infância?
Louco ou excêntrico? Culpado ou inocente? Bom ou mau? Afinal, quem foi Michael Jackson? A resposta pode estar na letra de um de seus maiores sucessos: “it don’t matter if you’re black or white”.

domingo, 28 de junho de 2009

Pago pra ver.

Duvido que os membros do PC do B de Apodi subam no palanque, na campanha de 2010 caso nele estejam o grupo do Governo Municipal, mesmo que o candidato tem a chancela de dona Wilma. Se subirem jogaram tudo o que conquistaram em termos de resultado político e reserva moral e ideológica.

Governadoráveis

De acordo com a Coluna do Jornalista César Santos "O deputado Robinson Faria (PMN) disse ontem ao titular da coluna que a governadora Wilma de Faria (PSB) optou pela prática de enfrentamento político com ele. Citou como exemplo o episódio da Uern em Apodi. Segundo Robinson, a sua promessa pela instalação do campus foi desfeita três dias depois pela governadora. Na opinião dele, não é tratamento para quem precisa fortalecer a união da chamada base aliada."
Já no Tio Colorau " A impressão que o deputado deixou nos presentes é que ele está se aproximando mais do DEM e se afastando do governismo. Por diversas vezes ele elogiou a “brilhante” atuação da senadora Rosalba Ciarlini (DEM) e criticou a falta de planejamento da administração estadual. A todo instante perguntava aos presentes se estes sabiam as metas da administração estadual para a saúde, educação e outros setores.
“- Você sabe a meta do governo para a educação?”, perguntou o deputado a Mário Gérson, o qual respondeu que não. “Não sabe por que não tem”, concluiu. Sobre campanha e alianças para 2010, o deputado se esquivava das perguntas. Dizia apenas que seria governador do Estado. “Eu serei governador do Estado”, disse várias vezes, sem dizer de que forma ela chegaria ao cargo. Soltou apenas que possui um acordo com o deputado Robinson Faria (PMN), no qual os dois caminharão juntos em 2010. "
***
Isso mais aquilo quer dizer que provavelmente teremos um panelão contra os excluidos e os que sobraram.

PC do B em Severiano Melo

O PC do B, realiza hoje domingo 27, o evento que marca o inicio da fundação do partido na cidade de Severiano Melo, estarão presentes membros do diretório estadual e forte comitiva apodiense, de acordo com o Professor Flaviano Monteiro, "o partido quer se consolidar regionalmente e com a união de várias outras legendas trabalhar em um projeto viável para elegermos um deputado estadual de nossa região e este pode vinr de qualque ala política, desde que esteja disposto a lutar pelos pleitos da região.

Vereador Ângelo e sua mãe, Dagmar, foram vítimas de assaltantes

Ontem à noite, o vereador Ângelo Suassuna e sua mãe, Dagmar, secretária do município, viveram momentos de terror, ao serem assaltados quando vinham de Caraúbas, na passagem pela ponte de Sororoca.Ao atravessarem a ponte, eles foram abordados por dois sujeitos que estavam numa moto e foram ameaçados com um revólver e forçados a entregarem tudo: jóias, dinheiro, celulares e o carro, que foi levado pelos assaltantes.
“Foi horrível. A sensação é de impotência e no momento só pensei na minha filha”, relata Ângelo, abalado emocionalmente com a violência da qual já foram vítimas todos os alunos que se deslocam para Caraúbas e que precisam passar por aquela ponte.Sensibilizados com o fato e solidários ao companheiro, os vereadores irão tomar uma atitude com relação à recuperação daquela ponte, que vem sendo prometida pela governadora desde a campanha do ano passado.
“Não podemos cruzar os braços diante da insegurança vivida pela população de Apodi e especialmente por causa de uma obra que vem sendo ignorada pela governadora”, diz o presidente da Câmara, João Evangelista, que promete tomar providências.
***
Me solidarizo ao Vereador, só quem já viveu algo parecido sabe o que é isso.

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Rasteira 2

Prefeito apresenta estudo sobre viabilidade de Campus da Uern

Em audiência com o reitor da universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern), Milton Marques de Medeiros, no final da manhã de hoje, o prefeito de Caraúbas, Ademar Ferreira, apresentou ao reitor um projeto de viabilidade da construção de um campus da Uern no município de Caraúbas.Além de debater com o reitor a viabilidade do projeto, o prefeito também discutiu a mudança de cursos no Núcleo Avançado da Uern de Caraúbas. O Curso de Geografia deverá ser substituído pelo de Enfermagem, que foi apontado como vencedor numa enquête realizada na cidade. Mesmo assim, o prefeito Ademar Ferreira acha que seria mais interessante a troca do Curso de Geografia pelo de Administração. "Existe uma grande demanda por administradores em nossa cidade.
Com a instalação do Campus da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) seria importante a instalação do curso de administração em Caraúbas", afirmou o prefeito através de sua assessoria.A decisão final caberá ao reitor Milton Marques que, durante o encontro, ouviu as reivindicações do prefeito de Caraúbas, mas só deverá se pronunciar sobre o assunto numa nova oportunidade, tendo em vista que a decisão final sobre a mudança de curso ainda deverá ser avaliada pelo Conselho da entidade.
A instalação de um Campus da Uern em Caraúbas também aparece como um projeto que também não vai depender apenas da palavra final do reitor, tendo em vista que outros municípios, como Apodi, já apresentaram proposta de instalação de campus.

Colocar de Baixo do Pano no Senado se faz há muito tempo...

***Clique na imagem para ampliar.

Começa Preparação para contrução da UFERSA... em Caraúbas é claro!

Após conquistar o direito de acomodar o segundo Campus Avançado da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), a cidade de Caraúbas começa a ver a consolidação do projeto. Na última semana, foram iniciados os trabalhos de desmatamento e topografia dos 32 hectares do terreno que compreenderá a estrutura da Ufersa.A área onde será construído o Campus da Ufersa em Caraúbas fica ao lado direito da RN-223, saída para o município de Apodi. O local foi doado pelo empresário Ademus Ferreira, irmão do prefeito Ademar Ferreira (PSB), que já concluiu a transferência da área para o patrimônio da Ufersa, o que garantirá celeridade à contratação da empresa responsável pela obra.

Copiado do Giro Pelo Estado

Separodos por uma Mossoró

Genivan Vale Presidentee da CMMe Zeca Camargo, qualquer semelhança e fruto do acaso.
Upado do Tio Colorau.

Buemba!

Em entrevista ao Panorama Politicoda Rádio Vale do Apodi, o Deputao Fernando Mineiro disse com todas as letras, que não tem conhecimento algum de emenda no orçamento do Estado de 2009, para construção de campus da UERN em apodi, mesmas palavras da Governadora Wilma e do Reitor Milton Marques e tal afirmação vai de encontro com o que foi dito pelo Presidente da Assembléia Legislativa Robson Faria em audiêncoia realizada há alguns dias na Casa de Cultura.

Novo "acordão" deixa Garibaldi Filho ressabiado


Conversei ontem, demoradamente, com o senador Garibaldi Alves Filho (PMDB).
O assunto, claro, política. Foco em 2010. Lembrei que em uma entrevista, à rádio da cidade de Martins, ele havia sugerido a candidatura do senador José Agripino (DEM) ao Governo do Estado e garantido apoio incondicional, pois isso facilitaria sua reeleição. Em seguida, perguntei se estava "lambendo a rapadura" para um acordão. Garibaldi garantiu que não. Ele afirmou que 2008, com a derrota que amargou em Natal, deixou uma lição muito grande. A de que essa história de acordo não funciona. O senador afirmou que sua preocupação é manter o PMDB unido.
O entendimento é que se estiver junto com o deputado federal Henrique Alves (PMDB), no mesmo palanque, o partido estará naturalmente forte e coeso para 2010.Agora, quanto a dizer em que bloco estará este PMDB unido são outros quinhentos. O senador se mostra muito claro quanto à preferência pela companhia da senadora Rosalba Ciarlini (DEM), que vai disputar o Governo do Estado pelo Democratas, liderando o bloco de oposição ao Governo Lula e ao Governo Wilma. Mas é ainda mais enfático quanto a necessidade de buscar a unidade do PMDB. E reafirma que isso estará acima de preferências. As declarações de Garibaldi mostram isso. Ele, em alguns momentos, sinaliza aproximação com a governadora Wilma. Em outros, critica o Governo dela. Por causa desse vai e vem, fiz a seguinte pergunta a Garibaldi: - Senador, afinal de contas, o senhor quer ficar com Rosalba, quer ficar com Wilma, ou quer as duas? Garibaldi voltou a afirmar que quer, tão-somente, manter o PMDB unido.
O entendimento dele é que essa unidade deixa o partido forte e, naturalmente, fortalece sua busca pela renovação do mandato. Ele até reconhece que isso seria facilitado com uma candidatura própria ao Governo do Estado, pois o partido seria "valorizado". Mas reconhece que essa candidatura própria não é fácil. "Eu não serei candidato a governador", afirmou o senador, garantindo que essa posição será mantida mesmo com um pedido do presidente Lula (PT) em prol da união da base.
Quanto a uma eventual candidatura do deputado federal Henrique Alves (PMDB), Garibaldi não enterra, mas também não mostra sinais de que esse seja um projeto simples. Ele apontou as dificuldades, na medida que Henrique está, em sua avaliação, muito bem com a liderança do PMDB na Câmara. Mas deixou claro que se Henrique quiser, isso será avaliado.

* Extraído do Blog de Julierme Torres (AQUI).

Problema universitário em Apodi dá nó na cabeça de Wilma

A perda da Ufersa definitivamente entra para a história da cidade de Apodi como um divisor de águas.Enquanto Caraúbas comemora os primeiros passos práticos para a instalação de um campus avançado da instituição (Ver Matéria Abaixo) a vizinha Apodi sofre com a ressaca e o que é pior, com a ‘confusão mental’ gerada pelo problema.
Desde que o problema entrou em pauta, a cidade oestana se transformou em roteiro de peregrinação de parte da classe política.Primeiro foi Fátima Bezerra, que não tocou no assunto.Depois Robinson Farias, que afirmou existir uma dotação orçamentária para instalar um campus da Uern em Apodi, da ordem de R$ 1,5 milhão.
Uma semana após, Robinson acabou sendo desmentido pela governadora Wilma de Faria.E por falar em Wilma, a governadora esteve em Apodi na sexta-feira.Wilma pôs um freio na possibilidade de instalar um campus da Uern em Apodi.
Mas falou em retomar o sonho da Ufersa.Proposta recebida com desconfiança.Seis dias depois, a governadora voltou à Apodi.Debaixo do braço, mais investimentos para a cidade oestana.Mas com relação ao ensino universitário, a governadora deixou claro que o problema é grave.Wilma modificou o discurso em 180 graus.Hoje na cidade oestana, enterrou o sonho da Ufersa, e falou em dois novos cursos para o núcleo de Uern em Apodi.
Uhmm.
Complicou.Por que a proposta foi vista como um desrespeito à sociedade local.Para não ficar muito feio, a governadora prometeu R$ 3 milhões para iniciar o Campus apodiense, mas somente para 2010.Não precisa falar muito e nem recorrer a manuais para ter a certeza de que em 2010, Wilma não será mais governadora. Daí a reação quanto à proposta apresentada.Apodi que se conforme e busque dinheiro para comprar ônibus.

Caraúbas está bem ali. Mossoró também. Uma pena.


Fonte: Giro Pelo Estado

Investimentos apresentados tendem a se anular com manutenção de ‘impasse universitário’

Na semana passada a governadora Wilma de Faria apresentou investimentos importantes que serão encaminhados nos próximos dias na cidade de Apodi.Encabeçando a lista de projetos, a urbanização da Barragem de Santa Cruz, projeto que absorverá mais de R$ 2 milhões.Ontem, a governadora voltou à cidade oestana.Assinou a ordem de serviço para a construção do entreposto do mel, que absorverá mais de R$ 400 mil.Anunciou a retomada do projeto de saneamento da cidade, e outros projetos de ordem menor.Mas diante do nível de revolta mantido com a inexistência de uma resposta imediata para o impasse universitário, os benefícios tendem a perder força de repercussão.Apodi abraçou o projeto da Ufersa com ‘unhas e dentes’. Esperava pelo menos que a compensação da perda fosse apresentada a altura.O sentimento é de decepção. O efeito Ufersa renderá novos impactos no cenário local.
Fonte: Giro Pelo Estado

Sem UERN e UFERSA o negócio é ir de ...


...

O Rei do Pop


Copiado na cara dura do Kibeloco

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Rosalba continua à frente em pesquisa recente

O Instituto de Pesquisa Social (IPESPE), dirigido por Antônio Lavareda, concluiu a pesquisa encomendada pelo DEM nacional para o pleito do Governo do Rio Grande do Norte.O estudo apontou a liderança da senadora Rosalba Ciarlini (DEM). Em segundo lugar está o deputado estadual Robinson Faria (PMN) e em terceiro o deputado federal João Maia (PR). Foram entrevistadas: 1.700 pessoas.

Fonte: Tribuna do Norte

Copiado na Cara de Pau: http://apodibaixodopano.blogspot.com/2009/06/leia-rosalba-continua-frente-em.html

*** E o PMDB ainda vai lançar candidatura própria?

Governo autoriza construção de entreposto para Apodi

Logo depois, às 11h, em Apodi, a governadora Wilma de Faria assina a ordem de serviço para início das obras de construção do entreposto do mel, visando o fortalecimento da cadeia produtiva no território Sertão do Apodi. Estão sendo empregados recursos da ordem de R$ 424,7 mil provenientes de parceria entre os governos do Estado e Federal. O dinheiro será destinado, também, à compra de equipamentos.O entreposto, a ser construído numa área de 80 por 51 metros, situada na Base Experimental da Emparn, no Sítio Aurora, em Apodi, vai promover um alcance social e produtivo para 3.423 apicultores familiares, sendo 1.250 diretos e 2.173 indiretos. O posto de comercialização está inserido nas ações do Programa Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Territórios.
***Parabéns aos apicultores

quarta-feira, 24 de junho de 2009

As próximas linhas servirão ao intuito de registrar para a posteridade um breve momento de fúria. Um desses que nos escapam o tempo todo, a ponto de q

As próximas linhas servirão ao intuito de registrar para a posteridade um breve momento de fúria. Um desses que nos escapam o tempo todo, a ponto de quase esquecermos deles ao fim do dia, programados que somos para acreditar que o convívio civilizado resulta apenas da tolerância. Ontem, o meu programa falhou.
Seguia para o centro da cidade de ônibus (eu acredito em transporte coletivo), como fazem as pessoas de bem nas primeiras horas da manhã. O trajeto de pouco mais de quinze minutos me deu tempo suficiente para pensar sobre o motivo da viagem; não é incoerente que ainda hoje se faça necessário obter um carimbo em cartório sobre determinada assinatura, a título de provar que a pessoa é ela própria?
Numa época em que o scaneamento de retinas controla a entrada em prédios comerciais, e em que leitores de impressões digitais liberam catracas de academias de ginástica, não seria plausível haver algo menos dispendioso para comprovar a legitimidade de um documento? O método de comparação visual, que além de trabalhoso dá margem a equívocos, remonta ao apogeu das caravelas! Algo similar ocorre ao papel higiênico, no entanto prefiro preservá-los dos pormenores.
Pois bem, antes de despachar a papelada pelo correio era preciso xerocar vinte folhas, dispostas em ordem cronológica, mas não numeradas. Do outro lado do balcão o funcionário conversava animado ao telefone, dando a entender que minha permanência, plantado como um dois de paus em sua frente, aparentemente não representava qualquer motivo para que interrompesse a ligação.
Quando fartou-se de falar resolveu me atender. É provável que o assunto em questão – algo sobre a Leninha – tenha o distraído de perceber que a máquina precisava ser abastecida de papel. O lapso interrompeu o serviço pelo meio, num ponto em que nem eu, nem ele poderíamos precisar sem que fossem contadas e reordenadas, uma a uma, as vinte folhas. A confusão era tamanha que cópias e originais me foram devolvidos embaralhados, de forma que até agora não sei se enviei pelo correio os papéis que deveria.
Findada a missão e de volta ao ponto de ônibus, desta vez indo no sentido contrário ao das pessoas de bem, um caminhão de bebidas descarregava cascos de vidro na porta de um botequim. O veículo encontrava-se estacionado mais ou menos onde nós, os passageiros, deveríamos esperar pela condução. Como se isto não fosse suficiente, os motoristas de dois ônibus consecutivos julgaram que o fato do caminhão estar onde não deveria lhes assegurava a possibilidade de ignorar aquele parada e, com sorte, chegar um pouco mais cedo em casa.
Transtornado pela enorme demonstração de desrespeito, atravessei a rua e fui comprar uma panela de pressão. Não, isto não é uma simpatia, tampouco uma técnica de controle da raiva. A substituição da panela de alumínio aqui de casa por uma de aço inox já era uma providência que pendia em minha lista de afazeres. Na verdade o artefato tornou-se o grande vilão da cozinha, desde que minha mulher foi convencida de que o “vil metal” pode transferir-se para os alimentos e, ao longo dos anos, causar danos à saúde. Pelo sim, pelo não, considerei que procurar pela tal panela, naquele instante, seria uma ótima desculpa para não continuar mofando no ponto de ônibus.
Agora estou numa enorme loja de departamentos, mais precisamente aguardando, com a mercadoria nas mãos, na fila que se forma antes da área dos caixas. Apenas dois operam, e lentos que só. Quando por fim chega minha vez, sou avisado de que devo procurar o serviço de atendimento ao consumidor, para retirar o piloto (aquele que apita e solta fumaça) da panela. Mas qual seria a razão das duas peças não estarem na mesma embalagem? –– perguntei. “ É que se deixar na caixa o povo leva”. Santa inocência a minha…
No SAC, assim como na xérox, a funcionária falava ao telefone. Também como na xérox, minha presença não causava qualquer constrangimento, visto que, pelo que pude perceber, a conversa se dava entre colegas da mesma loja, muito embora o assunto não pudesse exatamente ser considerado de cunho profissional. Como forma de protesto, pensei em sentar sobre a caixa da panela e cruzar os braços, para, no momento seguinte, concluir que a atitude poderia ser interpretada como uma demonstração de que não havia nenhuma razão para se ter pressa.
Munido do piloto, optei por voltar para casa de metrô, evitando assim a repetição do traumático episódio vivenciado pouco antes. O metrô do Rio é acanhado, mas funciona bem. Há alguns anos a pequena extensão da malha de subterrâneos, insuficiente para atender à dimensão da cidade, originou um serviço complementar, chamado Integração. De cada uma das estações é possível partir para novas localidades sem pagar outra passagem, bastando ao usuário escolher a linha que melhor lhe atenda.
Ontem não consultei o horóscopo, mas não me causaria espanto caso houvesse uma recomendação específica para que os nascidos sob meu signo evitassem o transporte público naquele dia. O motorista do microônibus (adivinhem) conversava aos berros no telefone, indiferente aos idosos e estudantes da rede pública que se amontoavam por conta de um problema no leitor de seus cartões de gratuidade. Talvez fizesse mais sentido – e causasse menos aborrecimento – instituir logo as manhãs de segunda-feira como ponto facultativo, destinadas a colocar em dia as fofocas do final de semana.
Só depois de uns dois ou três gritos o sujeito, contrariado, resolveu nos colocar em movimento. A repreensão dos passageiros pela demora na partida resultou numa condução semelhante a que se faria numa pista de kart. O pesado veículo trotava feito mula brava, e a simples tentativa de se manter de pé em seu interior era desafio digno dos melhores peões. Lembrei-me então daquele filme do Michael Douglas, em que o cara simplesmente explode e sai barbarizando pela cidade. E foi nesta altura que experimentei um breve momento de fúria, rapidamente contornado.
A despeito da óbvia alusão a ser feita entre a panela e eu, cheguei ao destino final com a impressão de que uma década de ingestão de alumínio causaria menos prejuízo à saúde do que manhãs como esta.
Instante Posterior
Texto: Bruno Medina

http://colunas.g1.com.br/instanteposterior/

Royalties de maio

Veja a lista dos principais repasses -

Macau - 1.383.667,342 -

Guamaré - 1.311.216,503 -

Mossoró - 1.300.156,204 -

Serra do Mel - 543.590,935 -

Areia Branca - 503.760,396 -

Apodi - 278.452,417

Matéria completa aqui.

terça-feira, 23 de junho de 2009

.

Limpando a vista


Brevidades

Vai subir.

Alque tudo indica ocorerá dentre em breve um programa para o ajustamento dos vencimentos do cargos comicionários a informação vem do programa da prefeitura que apnta uma reforma administrativa nesse sentido,

Wilma de novo

De acordo com Fábio Soares, a Governadora do RN estará mais uma vez aqui em solo apodiense, para anunciar o entreposto do mel.

Tiraram

Antes tarde do que nunca tiraram o mato da favela Júlio Marinho.

O Senado fede!

A cada dia um novo escândalo e o pior é que são grandes as chance de termos potiguares nessa farofa.

Link interessante

http://www.dcomercio.com.br/especiais/2009/museu/home.htm

clique e veja....

Pânico em Moscow

A turma do Pânico da TV, colocou a Festa Mossoró cidade Junina em situação triste muito triste, veja o que alguns colegas blogueiros de Mossoró escreveram:

Tio Colorau

COBERTURA DO PÂNICO NA TV: MOSSORÓ REVOLTADA

A prefeitura divulgou a vinda do Pânico na TV no site oficial do evento, mandou a turma do amarra-cachorro dar ampla cobertura e ainda recebeu todos num almoço. Depois ainda quer dizer que não tem nada a ver com a desmoralização que o programa fez de Mossoró.

O fato é que a cidade está completamente revoltada. Em primeiro lugar, com os humoristas (?) do Pânico na TV, em segundo com a prefeitura, que viabilizou a vinda de um programa para zombar e achincalhar as pessoas de nossa cidade.

Depois que a turma do Pânico na TV zombou à exaustão da cidade de Mossoró, criando um clima de revolta nunca dantes visto em nossa cidade, o pessoal da área comercial da SIM TV, afiliada local da RedeTV!, encontrará dificuldades para conseguir publicidade para o canal.

Carlos Santos

Prefeitura paga para "Pânico" ridicularizar Mossoró

Não sei se é para rir ou para chorar.O programa "Pânico" da Rede TV transformou o "Cidade Junina" num cenário de horrores. Ridicularizou Mossoró e sua gente no domingo (21).O programa, com transmissão em circuito nacional, aposta num humor escrachado.Em Mossoró, os personagens Chrystian Pior e Lula Molusco superaram-se em desdém, preconceito e deboche. Amiudaram a festa.Até aí tudo estaria dentro do "normal" da proposta do Pânico.O diferencial é que a abordagem foi incentivada pelo próprio governo da prefeita-enfermeira Fátima Rosado (DEM) e seu mano, o "prefeito de fato" e agitador cultural Gustavo Rosado. A equipe do programa teve tratamento vip e cachê pago pela prefeitura. Tudo na medida para esculachar o próprio evento, realizado há 13 anos. Parece surreal, mas verdadeiro. Se você duvida, veja e ouça

AQUI. Nota do Blog - Acho interessante o pânico, mas não me empolga. Prefiro o CQC da Rede Bandeirantes e o próprio Casseta e Planeta.Em essência eles promovem o preconceito, fazem do achincalhe uma regra geral, além de serem apologistas - de forma subliminar - do "darwinismo social". É uma corrente de pensamento que prega a existência de raça superior. O programa que focalizou Mossoró é isso: aqui embaixo somos todos "paraíbas", otários, feios e ridículos.Só acho estranho não terem entrevistado a própria prefeita Fátima. Com sua riqueza vocabular e cultura da revista "Caras", logo viraria celebridade instantânea.Agora quero ver se teremos movimento de protesto contra essa patota que coloca Mossoró em pânico. A do Palácio da Resistência, claro. Ela é a grande responsável por mais essa vergonha contra os mossoroenses.Alguns alienados ensaiaram protesto contra a cantora Samira do Forró dos Plays, que cantou no Cidade Junina. Espalharam que tinha chamado a juventude local de idiota. Nada ficou provado contra a artista.E agora? Esperam o quê?
***
Sabem por que os canibais não comem os palhaços? Porque acham que eles têm um gosto engraçado.

Nove senadores, inclusive um potiguar, assinaram atos secretos

Os atos secretos editados pelo Senado Federal nos últimos 14 anos tiveram assinatura de nove senadores. Inclusive um do Rio Grande do Norte.
Como presidente do Senado, no ano de 2008, Garibaldi Alves Filho (PMDB) assinou atos secretos. A lista de quem chancelou essa prática está publicada hoje no jornal O Estado de São Paulo.
Senadores que assinaram atos secretos quando integravam a Mesa Diretora da CasaAntonio C. Valadares (PSB-SE)César Borges (PR-BA)Eduardo Suplicy (PT-SP)Garibaldi Alves (PMDB-RN)Heráclito Fortes (DEM-PI)Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR)Paulo Paim (PT-RS)Romeu Tuma (PTB-SP)Tião Viana (PT-AC)

segunda-feira, 22 de junho de 2009

FOLHA ON LINE.

O Senado já descobriu por conta própria irregularidades em todos os 16 contratos para o fornecimento de mão de obra analisados por uma comissão de servidores. Foram detectados casos de nepotismo, pagamentos por serviços nunca prestados e perpetuação de empresas por aditivos da era Agaciel Maia, ex-diretor-geral do Senado, afastado depois que se descobriu que ele não declarou a posse de uma mansão de R$ 5 milhões.
Comissão de servidores que auditou os contratos sugere fim dos vínculos atuais com fornecedores de mão de obra terceirizada para o Senado.
O Senado possui 3.516 funcionários terceirizados --montante superior ao de pessoal de carreira, estimados em 2.500. Hoje, o Senado possui contratos de prestação de mão de obra com 34 fornecedores, ao custo anual de R$ 155 milhões. Nenhuma das prestadoras foi escolhida por pregão eletrônico, a modalidade mais eficaz contra fraudes. As licitações não foram precedidas dos chamados projetos básicos, obrigação prevista na Lei das Licitações.
As fornecedoras de mão de obra para o Senado negam as irregularidades e dizem que as condições dos contratos foram definidas pela própria instituição.
Agaciel Maia defendeu os contratos. "É muito fácil agora pedir para reduzir gente", afirmou.

Bela iniciativa

Achei oportuno a colocação de um refletor do lado da rua Antônio Dantas iluminando e impedindo que a lateral da casa hitóricas da saudosa Dona Cotó fosse transformada em banheiro.

domingo, 21 de junho de 2009

UFERSA para Pau delos Ferros e nos resta ...


[leia] Bancada federal vai propor emenda para viabilizar campus da Ufersa em Pau dos Ferros
A bancada federal do Rio Grande do Norte vai apresentar emenda conjunta de R$ 22 milhões ao Orçamento Geral da União (2010) para viabilizar a implantação da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) na cidade de Pau dos Ferros. O compromisso foi assumido ontem (19), durante reunião realizada no Hotel Maine, em Natal, na qual o prefeito de Pau dos Ferros, Leonardo Rego, exigiu o apoio dos representantes do RN na luta pelo projeto de instalação de um campus da Ufersa na principal cidade da região do alto oeste.Ficou com o senador Garibaldi Filho (PMDB) a missão de marcar a reunião com o ministro da Educação, Fernando Haddad, para viabilizar a questão do corpo docente que o campus requer para seu funcionamento. O senador indicou que esse encontro deverá ser agendado nos primeiros dias de julho, logo após os festejos juninos.
Leia o resto aqui
***
Alguém tem que lembrar aos nobres congrecista que próximo ano tem eleição.

Dejavú


Será?

Em conversa com um amigo do sistema que prefiro omitir o nome, ele falou-me que foi puro acaso, um problema de ordem técnica, tanto é que o audio só voltou na mtade do duscurso de Sandra, já os colegas bloguieros estão dizendo aqui, aqui e aqui que não. Quem está dizendo a verdade?

Wilma anuncia investimento de mais de 7 milhões em Apodi

Hoje, a prefeita Gorete Pinto foi só elogios à governadora Wilma de Faria.

Ela acompanhou Wilma à barragem de santa Cruz, onde foi assinada a ordem de serviço para a construção do Parque Ecológico da Barragem Santa Cruz, que visa preservar e ampliar a área de mata ciliar que protege o rio Apodi.

O investimento do governo será superior a R$ 7 milhões, incluindo a implantação do acesso ao local, que é de 4,5 KM.

"Este parque será um grande centro de preservação ambiental, esporte e lazer para a população e está inserido dentro da política de interiorização do turismo", disse a governadora.
Foto: Ivanízio Ramos

Fonte: http://www.thaisagalvao.com.br/

*** Abre o olho Nova Geração

Prefeita de Apodi se desmancha em elogios à governadora

Para receber a governadora Wilma de Faria, hoje em Apodi, a prefeita Gorete Pinto só pode ter muita certeza que o senador Garibaldi Filho e o deputado Henrique Alves vão entrar 2010 como aliados da base governista.

Porque na semana passada, Gorete não foi receber o deputado-governadorável Robinson Faria, que foi ao município garantir uma emenda de um milhão e 500 mil reais para construção do campus da Uern...só pelo fato de Robinson não ser, oficialmente, henriquista nem garibaldista...

Depois de se tocar que tinha sido, no mínimo deselegante com o deputado, Gorete, que circula para lá e para cá com uma agenda na mão, onde na capa está estampada uma imagem de Garibaldi, deu declarações elogiando Robinson...

Disse que Apodi vai reconhecer a ação do presidente da Assembléia...e até marcou uma ida a Natal para um tetê-à-tête com o deputado.

Fotos: Ivanízio Ramos

Fotos: Ivanízio Ramos


Fonte: http://www.thaisagalvao.com.br/

*** Panelão de Novo?

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Opinião do E-leitor

Pedro Virginio disse...

Concordo Como nordetino que sou, e com tudo orgulho.Moro em Sao Paulo a muito tempo e sei o quanto se fala das coisas ruins dai, ninguem da imprensa fala das coisas boas, eles acham que o nordeste e o cu do brasil e bem assim que pensam.Vc dever lembrar qdo esses imbecis estiveram na corrida de jegue e fizeram ( Silvio e Vesgo ) e fizeram o maior deboche, detalhe: E o o nosso povo permite isso aconteça e o tratam bem, acolhe com todo carinho esse tipo de gente que fazem humor dobochando das pessoas hulmides ou nao.Adoro viver aqui pois fixei raizes aqui, mas amo e defendo minhas origens e falo p todos que sou nordestino e de Apodi c muito orgulho.Como vc citou ninguem ou quase ninguem vai ai fazer uma reportagem sobre o lajeado de soledade, a barragem, as praia do rn vao sim no sertao fala da fome e da miseria, das beleza da riqueza nao comentam.

Um abraço um leito assiduo do seu blog

ATT
Pedro
Sorocaba SP

***
Concordo com você Pedro o Nordeste é bem maior que suas fraquezas.

Merchan Neves Motel

Abraço para nossos congressistas....

Enquanto isso no mengo...


E o SP sempre leva a fama!

Compricô

Xiiiiiiiiiiiiiiiiii

Governadora visitará obra do parque ecológico da Barragem de Santa Cruz

Em sua agenda em Apodi, Wilma visitará o canteiro de obras do Parque Ecológico da Barragem Santa Cruz, projeto que deverá ser concluído em um ano. A obra será executada pela Secretaria de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), condição que integrará o titular da pasta, o vice-governador Iberê Ferreira de Souza a visita.
A obra do Parque Ecológico, uma reivindicação antiga dos moradores da região, tem o objetivo de preservar e ampliar a área de mata ciliar que protege o Rio Apodi. Será um grande centro de preservação ambiental, esporte, lazer e ainda servirá como exemplo para outros municípios do Estado.

Fonte: http://www.giropeloestado.blogspot.com/

Wilma de Faria discutirá amanhã, projeto da Uern para Apodi

A governadora Wilma de Faria estará reunida nesta sexta-feira (19), na Casa de Cultura de Apodi, com representantes da sociedade civil organizada, lideranças políticas e o reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, Milton Marques de Medeiros, para tratar da instalação de um Campus Avançado da Uern na cidade oestana. O município tem 37 mil habitantes e desloca diariamente para os núcleos de ensino superios da região, cerca de 500 estudantes.
Atualmente funciona na cidade de Apodi um Núcleo de Ensino Superior da UERN, com a oferta de dois cursos (Educação Física e Letras). Estes núcleos funcionam em caráter provisório e rotativo, ofertando cursos conforme as demandas apresentadas pelos municípios. A reivindicação da classe estudantil é que o atual Núcleo se transforme em um Campus definitivo.No último sábado, durante audiência pública realizada pela Câmara Municipal de Apodi, o reitor da UERN, Milton Marques, esteve presente e informou que a política atual da Uern tem como prioridade a implantação dos cursos novos e das unidades já criadas.
O magnífico reitor explicou que a instalação de um Campus da Uern em Apodi depende de toda uma estruturação propícia à viabilização do projeto.Milton Marques citou a necessidade de doação de um terreno adequado à construção da sede física do Campus a compra de equipamentos para administração e laboratórios a realização de concurso público para a contratação de professores e servidores técnico-administrativos além da garantia de recursos para o custeio do novo Campus. Milton Marques lembrou que para a construção do Campus da Ufersa em Apodi, estavam previstos recursos da ordem de 14 milhões de reais.
O reitor explicou que o sonho de Apodi conquistar um Campus da Uern é louvável, mas serão necessários o empenho e compromisso de todos os setores com este projeto. A Universidade já desenvolveu um estudo técnico a respeito do investimento completo a ser feito e disponibilizou o estudo para o Governo do Estado e a comunidade apodiense.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

CRISTIAN PIOR VEM ZOMBAR DOS MOSSOROENSES

Quem for para o Mossoró Cidade Junina na próxima sexta-feira corre o risco de se transformar em chacota nacional. Por lá estarão os personagens Cristian Pior e Amaury Dumbo, do humorístico Pânico na TV. Os dois costumam ir para as festas e gozar com a cara das pessoas, sobretudo ridicularizando as roupas e os “defeitos” físicos.

O mais triste é que a prefeitura viabiliza a vinda destes zombeteiros. Pela primeira vez vejo alguém pagar para ser chacoteado, humilhado e ridicularizado. Como diz o jornalista Carlos Santos, “Pobre Mossoró”.

Enquanto isso, o setor sério do jornalismo nacional cobre as festas juninas de Caruaru (PE) e Campina Grande (PB).

Pancada

Cabomg....

Recordo-me

"...lembrei de um dia, ao pé da matriz, lá pras tantas a Banda Eisoewer tocava tempo perdido era hora de ir pra casa..."

Política


No words...

Opine

O secretário de agricultura Eron Costa disse num programa de rádio que a atual administração vem realizando uma "Revolução Silenciosa". O que voce acha dessa afirmaçã?

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Até agora só no papel


Em resumo a léi ai em cima, diz que o municipio deveria bancar cursinho para os estudantes carentes, deveria estar "de voga" dez de os tempos do Dr.
Imagem copiada do www.apodigital.blogspot.com

Limpando a vista

.

Quando Agaciel Maia diz que as mesas sabiam de tudo o que acontecia no Senado, ele não apenas se defende, mas da um aviso direto a todos, tipo assim: Nem venham que antes de mim, lasco vocês.

By Xeleleu

Merchan Neves


*Copiado do Xeleleu

Friends

Rio Ferdinand é amigo do Cristiano Ronaaaaaaaaaaaaaaaaaldo!

Amores Urgentes


Amanda e Rogério são namorados que nunca se encontraram pessoalmente. Ela, nascida e criada em Dourados, Mato Grosso do Sul, ele, capixaba de origem, mas transferido para São Luís a mando da empresa em que trabalha. Há 3 meses os dois se conheceram numa comunidade virtual dedicada ao filme Crepúsculo. Costumavam se digladiar quanto à adaptação cinematográfica da série – ela a favor, ele contra – quando, numa quinta-feira de março, perceberam que tinham mais em comum do que o gosto pela saga de Bella Swan.


Daí em diante as mensagens, trocadas com cada vez maior assiduidade, quase nunca diziam respeito ao sombrio universo dos vampiros, e sim sobre todo o resto que queriam saber um do outro. Apesar da curiosidade, resistiram o quanto puderam à trocar fotos, talvez por considerarem que isto implicaria em risco para a recém-iniciada relação. Durante as duas primeiras semanas contentaram-se em associar as informações que obtinham aos diminutos retratos que constavam do perfil de cada um, conscientes de que, assim, evitariam pular etapas.
As conversas, à altura diárias, passaram então a ser por telefone. Toda noite, precisamente no mesmo horário, Rogério utilizava um software que permite ligações via internet para burlar as enormes despesas que teriam com interurbanos. A deixa era esperar pelo fim da novela, para que os pais de Amanda saíssem da sala e a menina desfrutasse de alguma privacidade. Tão logo os créditos de encerramento subiam pela tela da TV seu coração vinha à boca, na iminência de ouvir o toque do aparelho.
Um dia brincavam que eles próprios pareciam vampiros, por passarem as madrugadas em claro, e a descontração daquele momento, quem sabe o excesso de sono, os encorajou a se conhecerem melhor. Adicionaram-se como amigos no site de relacionamento que os uniu e tiveram acesso simultâneo aos álbuns fotográficos. Naquele sábado, pouco antes do amanhecer, foram dormir namorados.
O mês seguinte passou voando, enquanto afinidades e intimidades afloravam entre os dois. Rogério consultava a agenda, fazia contas, mas era certo que antes das férias não conseguiria visitar Amanda. Chegaram a cogitar que ela fosse ao Maranhão, mas o elevado preço das passagens e a desconfiança do pai frustrariam qualquer iniciativa neste sentido. Secretamente, no entanto, não furtavam-se em tecer planos mais ousados; bastaria ao casal transferências no emprego e na faculdade para que realizassem o sonho de conviver na cidade que escolheram como cenário desta história de amor: São Paulo.


De volta à realidade, foi do rapaz a ideia de amenizar a vontade de estarem juntos através de uma webcam. Escolheu o artefato numa loja virtual e, sem avisar, mandou que entregassem no endereço da amada, como presente deste que seria o primeiro dia dos namorados a comemorarem juntos. Quando a caixa chegou pelo correio, Amanda suou frio e quase não conseguiu conectar o cabo na parte de trás do computador, de tanto que suas mãos tremiam. A instalação foi assistida passo a passo por celular, até que a imagem do dorso da moça debruçado sobre a bancada interrompesse de maneira abrupta a ligação. Estavam, enfim, frente a frente.


Pelas próximas 17 horas mantiveram-se conectados, e nem as eventuais falhas na transmissão do vídeo diminuíram o entusiasmo de descobrirem os detalhes, até então inéditos, de suas fisionomias. Almoçaram e jantaram diante da câmera, até saberem de cor todos os objetos do quarto alheio, todos os sons que vinham da rua e todas as expressões faciais passíveis de serem captadas por aquelas lentes. Rogério apresentou Amanda a um colega que, como fez questão de frisar, havia muito ouvido falar dela. Apesar da recusa inicial, o sogro também apareceu para conhecê-lo. Meio sem jeito, conversaram brevemente sobre futebol.


Aos poucos o ritmo alucinante das conversas iniciais cedeu lugar à contemplação. O que tinham criado ali era, de fato, uma janela escancarada para a vida um do outro. “Esse silêncio, né? É fogo…” , costumava dizer, encabulada, a moça quando o assunto lhes faltava. E a câmera, enviada com boa antecedência por Rogério, devido ao receio de que a encomenda não chegasse a tempo, ironicamente estará desligada neste dia 12. É que o namoro não resistiu aos tais silêncios.


Texto: Bruno Medina

sábado, 13 de junho de 2009

Grandes Obras em andamento no Apodi

Pelo menos quatro grandes obras são tocadas em Apodi, a primeira é a nova sede da Motoeste Honda que esta sendo erguida próximo a Escola Estadual Antonio Dantas, a segunda é Supermercado Quieroz, um investimento considerável que valorizará ainda mais as terras próximas a Praça São Francisco, outra grande obra é o interminával Calçadão da Lagoa do Apodi que é um dos novos pontos turísticos da cidade e por fim a controversa obra da adutora que levará água da Barragem de Santa Cruz aos municípios do alto oeste.

Outras obras são esperadas para esse ano como a construção da nova sede do Banco do Nordeste, a sede do INSS e o Campus da UERN. Se esqueci ou omiti algo me corrijam.

Apodi protesta contra perda da Ufersa e realiza enterro simbólico

Em Apodi, desde as 08h00 é boa a movimento nas ruas da cidade. De luto e vestindo preto, a sociedade local protesta contra a perda dos investimentos da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa). Carregando um caixão, crianças, jovens, adultos e idosos realizam um enterro simbólico do projeto, que alimentou sonhos e provocou decepções.Durante a mobilização, o sentimento que impera não poderia ser outro a não ser o da revolta.E durante a semana, em meio a mobilização destinada a preparar o ‘sepultamento’, os telefones não pararam.Dos quatro cantos do Estado o objetivo era um só. Impedir que com o enterro apodiense, fossem sepultados inúmeros nomes da política estadual.Durante a última campanha eleitoral já teve muita gente boa levando vaia em praça pública. Com o desfecho do caso Ufersa, só milagre garantirá visitas futuras em clima de harmonia. É a vida.
Palavras de Márcio Costa

Fotos do Ginásio Reformado


Que situação 2

A atual administração da Maternidade Claudina Pinto, hoje presidida pelo fisioterapeuta João Pinto, relatou hoje no programa da prefeitura, a triste situação pelo que passa a instituição, com problemas de ordem estrutural, além de momentos críticos onde a mesa de cirurgia é apoiada em toco de madeira e muitos outros problemas estruturais. Diante da situação atual administrador garante que haverá uma auditora e que é projeto da Prefeita transformar em centro de referencia para saúde da mulher. A saúde de Apodi agradece.

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Que situação

Ainda bem que assinaram o convênio se não....

Jogos

Ontem ocorreu a cerimônia de abertura dos Jogos Escolares de Apodi, o evento serve de teste para as reforma implementadas no Ginásio Vilson Custódio e preparação das equipes de Apodi para os JERNS, muito boa iniciativa.

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Motivo pra sorrir na quarta

***

Abraços do dia Para Flávio da Infodigital e Luizinho do Carro de som


Motivo

“Ele me disse que apenas a governadora Wilma de Faria ou o senador Garibaldi Filho, então presidente do Senado, teriam condições de intervir numa mudança, junto ao presidente Lula. Josivan descartou a possibilidade de Apodi ganhar a Ufersa. Procuramos Garibaldi, que ficou de nos ajudar, mas chegou a conclusão de que realmente não havia solução para o impasse”.

“Em Apodi, o reitor tem lado definido. Ele subiu no palanque de Flaviano Monteiro e desta forma precisa de um bode espiatório para justificar o fato de ter colocado a Ufersa para Caraúbas, sua cidade natal”.

“Gorete acreditou nas palavras do reitor o qual tratava como um homem sério. Diante dos últimos episódios fica a dúvida com relação aos posicionamentos adotados. Estamos indignados com a tentativa de linchamento público feito a imagem da prefeita de Apodi”, reforça.

Trechos copiados do Blog Giro pelo Estado.

***
Só sei que nada sei.
citado por Platão in: "Apologia de Sócrates".

Klinger aponta Reitor como culpado

De acordo com reportagem do blog Giro Pelo Estado, o secretário de Gabinete afirma que a perca da UFERSA pra Caraúbas partiu do Reitor Josivan Barbosa clique aqui e veja matéria.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Inovação

A rádio Cidade FM de Apodi, disponibiliza o audio de sua programação via internet no endereço http://www.cidadefmapodi.com/player.php, clique e escute ai.

Wood Face 2

*Muitos polítcos vão precisar ano que vem pra poder pedir votos aqui!

Nada é tão ruim que não possa ficar ainda piorar

Wood Face

Depois que perdemos um investimento de R$ 14.000.000,00 para Caraúbas, um monte de gente quer ver se limpa seu filme bem queimado, indo em busca de coisas que já são nossas e outras que já foram conseguidas.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Parabéns pela Reforma do Ginásio


Gostaria de parabenizar ao Secretário Jairo César e toda sua equipe pela reforma do ginásio, espero que a população tenha zelo pela estrutura e que o poder pública preze pela manutenção.

Mais um vídeo do WO

Estádio!?

Se não me engano, escutei de um apresentador no sábado, que exsite um projeto feito para a construção de um Estádio de Futebol, resta esperar pra saber se é verdade.

domingo, 7 de junho de 2009

Temos que chorar sim 2

Assis Júnior tem toda razão

A primeira vez a gente nunca esquece


Pode ser que, influenciados pelo título acima sugerido, o pudor ou o bom senso dos fiéis leitores os impeçam de me acompanhar para além do final desta frase. Aos que, no entanto, resolveram me dar um voto de confiança, por reconhecerem neste que vos escreve predicados suficientes para assegurar que nunca este espaço sucumbiria a narração de detalhes íntimos, - algo que já se tornou tão banal entre as pseudocelebridades - esclareço: não é nada do que você está pensando!
A estreia a que me refiro é tão somente a de um jovem pai, às voltas com a organização da primeira festa infantil. Ah bom, melhor assim. O fato é que, em meados do próximo mês, Vicente, meu filho, estará completando um ano, data que sem dúvida merece ser comemorada.

O bolinho para a família (sugestão minha, claro) foi descartado pela mãe dele antes que eu pudesse reunir argumentos suficientemente convincentes. Defendia, em vão, aquela conhecida tese que lança dúvidas sobre o sentido de se fazer uma festa de grandes proporções para alguém com tão pouca idade.

Durante a negociação, que assumiu ares de batalha campal, fuzilado por pesada artilharia de argumentos emocionais e sem ter outra alternativa, retirei meu exército do front, decretando rendição imediata sem impor condições; a festa será no play, terá mesa decorada, arco de bolas, recreação e quase setenta convidados, dentre os quais mais de 25 com menos de oito anos.

São nestas horas que a vida nos permite contemplar a engenhosidade de seu magnífico teatro, constantemente nos instigando a interpretar novos personagens. Quando moleque, eu amava as festas; na adolescência passei a odiá-las; e depois de adulto deixei de ter qualquer relação com as mesmas. Agora me vejo no papel do sujeito suadinho e estressado do qual sempre tive pena.

Aquele, responsável por se certificar de que os salgadinhos vão ser servidos quentes e as cervejas, geladas. O cara que paga pelo divertimento e a comilança alheia, embora passe quase todo tempo da festa resolvendo pepinos sem se divertir, nem comer, e que, ao final, ainda precisa carregar pra casa toda a tralha que foi deixada para trás.

O pior nem é isso. É pensar que a realização deste tipo de evento costuma render outros convites. Uma festa puxa a outra. É como se associar a um seleto clube onde volta e meia um dos sócios tem de pagar o pato. A bola da vez sou eu. Aceito a honraria com resignação, muito embora não possa deixar de relacioná-la ao clássico filme de horror trash oitentista “Pague para entrar, reze para sair”.

Aos amigos que se sentirem excluídos de participar deste momento especial, peço que não se zanguem. Por questões orçamentárias, ou talvez por estimá-los demais, restringi os convites apenas aos que têm filhos. Caso o motivo lhes soe estranho, meu conselho é que acostumem-se o quanto antes. Depois dos trinta a sensação será mais e mais familiar.

Enquanto a criançada endiabrada estiver pisoteando pipoca, tacando coxinhas uns nos outros, desenrolando o papel higiênico do banheiro e colando brigadeiros debaixo do tampo das mesas, espero alcançar a plenitude e sorrir ao dizer: está é só a primeira de muitas…

Vereadores Visitam mercado público


Clique aqui e veja que o descaso de 20 anos fez ao nosso tradiconal mercado público, esse problema é de longa data, mas precisa ser resolvido.

* A atual administração não é a única resposável, somos todos culpados.

A seleção deu show ontem!

Brasil meteu uma xinelada no Uruguai por 4x0, mas mesmo assim fora Dunga!

ÉÉÉÉÉÉÉ

sábado, 6 de junho de 2009

Fim de semana, cuidado com a marvada da cachaça!


Temos que chorar sim!


Aos que não acreditam que não adianta chorar o leite derramado, digo o seguinte: temos que chorar, chamar atenção e nunca jamais esquecer nem deixar de lembrar daqueles que nos apunhalaram pelas costas, traíram nosso povo e mostraram mais uma vez sua face e pode ter certeza sorridentes eles voltaram em busca de nossos valiosos votos. Acorda mané!