terça-feira, 1 de março de 2011

Dedo na Venta forever...

Angicos: nova cidade universitária

A partir dessa segunda-feira, 28, no município de Angicos, na região do Sertão Central do Rio Grande do Norte, entra em funcionamento o campus da Universidade Federal Rural do Semi-Árido – a Ufersa Angicos. Apesar de a universidade ter entrado em funcionamento em 2009, só agora, após 2 anos, ocupará definitivamente a sua sede própria. Nesse período, funcionou no Educandário Padre Félix, cedido pela Arquidiocese.
O complexo do campus da Ufersa Angicos conta com um bloco com 10 salas de aula, 10 laboratórios e 35 salas de professores
Quem tem a oportunidade de conhecer a estrutura do novo campus da Universidade do Semi-Árido pode comprovar a grandiosidade da obra que representa um investimento na ordem de R$ 22 milhões. Trata-se de um conjunto de prédios que mudou a passagem da caatinga no coração do Sertão Central. “É o maior investimento na área da educação já realizado de uma só vez na região do semiárido do Rio Grande do Norte”, afirma o reitor da Ufersa, professor Josivan Barbosa.
O complexo do campus da Ufersa Angicos é audacioso e conta com um bloco com 10 salas de aulas; um bloco com 10 laboratórios, sendo 4 de informática, 4 de física e 2 de química; um bloco com 35 salas de professores; prédio administrativo; biblioteca com acervo inicial de 3.500 livros; setor de transporte, patrimônio e almoxarifado; centro de convivência e auditório. É essa estrutura que os estudantes e professores vão encontrar a partir dessa segunda-feira, 28, quando começa as aulas do primeiro semestre letivo. O campus possui plano diretor sendo totalmente urbanizado com estacionamento e rede elétrica, hidráulica e lógica (informática), além da estação de tratamento de água servida.
Com os novos 200 estudantes que conquistaram vaga na Ufersa Angicos nesse primeiro semestre de 2011, por meio do Sistema de Seleção Unificado – SiSU, utilizando as notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio-ENEM, o município contará com mais de 800 estudantes e 53 professores morando no município. Um diferencial importante é que os docentes, mestres e doutores, têm regime de trabalho de dedicação exclusiva, permanecendo na cidade durante toda a semana.
O campus da Ufersa do Sertão Central oferece atualmente cinco cursos de graduação: Ciência e Tecnologia Diurno, Ciência e Tecnologia Noturno, Computação e Informática Noturno e Matemática Diurno. E a partir de abril, terá início a primeira pós-graduação da Ufersa Angicos que é o Curso Especialização em Sustentabilidade para o Semi-Árido – CESSA. “No final do ano, a Ufersa Angicos estará formando a sua primeira turma do Bacharelado em Ciência e Tecnologia com cerca de 70 estudantes”, afirma o diretor do campus, professor Edcarlos Alves Leite. Esses estudante, num total de 150, entraram na Ufersa no exame vestibular de 2009.1.
Segundo o professor Edcarlos Leite 60% dos estudantes que entram na Ufersa são provenientes dos municípios que compõem a Região do Sertão Central – Lajes, Pedro Avelino, Açú, Afonso Bezerra, Fernando Pedrosa, Santana do Matos, Itajá, Ipanguaçu, Alto do Rodrigues, entre outros. Os demais 40% são das outras regiões do Rio Grande do Norte e de estados vizinhos como Ceará, Pernambuco e Paraíba, mais também de estados como Sergipe, Minas Gerais e São Paulo. “Com o sistema de seleção pelo SiSU observamos um crescimento no número de alunos provenientes de municípios mais distantes”, pontua o diretor. Com relação aos estudantes nativos de Angicos, o diretor adiante que o número ultrapassa 40.
Ao concluir o curso de Ciência e Tecnologia os bacharéis poderão ingressar no mercado de trabalho ou optar pela continuidade dos estudos ingressando em uma das sete engenharias oferecidas pela Ufersa Mossoró: Mecânica, Civil, Agrícola e Ambiental, Química, Produção, Petróleo ou de Energia. O professor Edcarlos Leite explica que o acesso a uma das engenharias será pelo ranking das notas do aluno, e que terá peso variável de acordo com o curso que o candidato escolher.
 
Via http://apodigital.blogspot.com/

2 comentários:

Anônimo disse...

enquanto isso em apodi NADAAAAAAAAAAAAAA MERDAAAAAAAA LAMAAAAAAAAAA LIXOOOOOOOOOOOOOOO E ETC.

Anônimo disse...

o culpado disso tudo somos nós eleitores de APODI votem em garibaldi, zé agripino, rosalba, henrique alves, felipe maia e etc. eles são do verde e vermelho

Mínino e máximo