quarta-feira, 27 de abril de 2011

Tem culpa eu?!

Rosalba distorce realidade e não assume seu papel


Governadora diz que Presídio Federal é responsável por crimes em Mossoró

Eureca!!

A governadora Rosalba Ciarlini (DEM) descobriu o porquê do quadro de "guerra civil" em Mossoró, com 63 homicídios (até este horário, 8h51 de terça-feira, 26 de abril de 2011).

Segundo declarou em Pau dos Ferros no sábado (23), "isso é reflexo do Presídio Federal, que fui contra, ter se instalado na cidade. Isso fez com que surgisse esse cenário de guerra".

É para rir ou para chorar?

Francamente.

A governadora passou a campanha eleitoral do ano passado atribuindo a escalada da violência ao governo Iberê Ferreira (PSB). Agora, muda o foco, sem alterar a forma e a direção: apenas transfere responsabilidades com base em conveniência política.

Se em Mossoró a culpa é do Presídio Federal, em Natal será a Ponte de Todos, a Ponte Newton Navarro, obra da ex-governadora Wilma de Faria (PSB).

Claro que a culpa não é tão somente de sua gestão, mas jogar para os muros do Presídio Federal esse amontoado de cadáveres, milhares de assaltos à mão armada, roubos de veículos, tráfico de drogas etc. é um insulto.

Insulta a inteligência alheia e agride os fatos, quando deveria encarar de frente o problema que é também seu, mas não apenas seu.

Será que o ex-superintendente da Polícia Federal no Ceará, Aldair Rocha, atual secretário da Segurança Pública do RN, concorda com o disparate da governadora?

Claro que não.

Ninguém com o mínimo de distanciamento crítico e bom senso ampara esse embuste. Puro sofisma, desfaçatez. Apenas néscios engolem essa ideia.

Em parte, primeiro é preciso que entendamos o quadro de uma forma ampla e não apenas amparado no discurso paroquial e politiqueiro.

Violência é uma mazela nacional. É resultado da ausência do Estado na assistência sobretudo à juventude. Também se explica por um modelo prisional atrasado, que não ressocializa ninguém.

Parte do problema está ainda na legislação penal-processual, que continua facilitando a vida dos marginais. A impunidade é a chave de quase tudo.

Em termos de Rio Grande do Norte, a polícia é desaparelhada para investigar, sem meios à inteligência e está na Idade da Pedra Lascada em termos de ação científica.

A governadora esquece que hoje, dia 26 de abril de 2011, faz dois anos do concurso público para Polícia Civil e ninguém é convocado. Tem delegado comandando delegacias em mais de 19 municípios simultaneamente.

Falta combustível para viaturas, faltam viaturas, não se paga diária operacional etc.

Atribuir ao Presídio Federal a culpa por todos os crimes ocorridos em Mossoró é falácia. Sua postura é inaceitável para quem deveria dar exemplo de serenidade. Falta ser incisiva no enfrentamento dessa situação, isso sim.


Seu discurso é um ramerrame cansativo, que em nada ajuda a reduzir a progressão do crime. Na verdade, contribui para que mantenhamos uma atmosfera de permanente campanha política, sem o debate sério e honesto quanto às maiores demandas da sociedade.

Chega de trololó!!

Ao trabalho.


Fonte: Blog do Carlos Santos

Um comentário:

Anônimo disse...

é a força das mulheres

Mínino e máximo