quarta-feira, 14 de março de 2012

Poesia do dia

No samba ela me disse que rala
No samba eu já vi ela quebrar
No samba ela gosta do rala, rala

 Me trocou pela garrafa
 Não agüentou e foi ralar
Vai ralando na boquinha da garrafa
 É na boca da garrafa

Vai descendo na boquinha da garrafa
É na boca da garrafa

Nenhum comentário:

Mínino e máximo